Quinta, 14 de dezembro de 201714/12/2017
(71) 99276 - 8354
Chuva
18º
18º
22º
Salvador - BA
Erro ao processar!
Posto Trevo
POLÍCIA
Projeto da Polícia Militar terá encontros com os integrantes de torcidas organizadas da Bahia
Curso da PM reúne torcidas organizadas para diminuir violência
Carlos Alberto Salvador - BA
Postada em 11/09/2017 ás 07h50
Projeto da Polícia Militar terá encontros com os integrantes de torcidas organizadas da Bahia

(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Imagine um encontro entre membros de torcidas organizadas do Bahia e do Vitória. Caso o primeiro pensamento seja uma cena com gritaria, xingamentos ou qualquer tipo de agressão, você errou. Na manhã deste sábado (9), cerca de 30 deles se reuniram para fazer justamente o contrário: aprender a como se comportar nos estádios. Tudo graças ao ‘Torcida Legal’. Pioneiro no país, o projeto pretende fazer encontros quinzenais com os integrantes de todas as torcidas organizadas da Bahia. A iniciativa é do Batalhão Especializado de Policiamento de Eventos (Bepe), da Polícia Militar.
Um dos motivos que levaram à criação do projeto foi a ocorrência de violência em jogos de futebol na capital. Em 2012, quando o Bepe foi criado, tinham sido identificados 120 casos; no ano seguinte, houve um decréscimo de 49% e em 2014 também houve redução - 33 ocorrências. Por outro lado, em 2015 e 2016, comparado aos dados de 2014, os registros cresceram. Segundo o capitão da Polícia Militar Anderson Ubiratan, o objetivo é que esses registros de violência não aumentem. “Já cresceram um pouco, mas vamos parar por aí. Vamos voltar a decair”, promete.
Segundo o capitão, a expectativa é que, em dois anos, o programa capacite em torno de 6 mil torcedores organizados - a cada quinzena é esperado que entre 40 e 120 torcedores participem do projeto. “Nos encontros, eles vão aprender coisas que servirão para eles como cidadãos, o que vai desde noções de direito penal a gerenciamento de crises em eventos, qual comportamento deve ser adotado”, diz o capitão. Além disso, os torcedores também conhecerão os planejamentos de segurança da Polícia Militar em dias de jogo e terão a oportunidade de ouvir o ponto de vista dos seguranças dos próprios clubes.


Ba-Vi
Em 2013, Luciano Venâncio, presidente da torcida organizada Bamor, teve o hotel onde estava invadido. À época, ele tinha ido assistir à Copa Sul-Americana na capital paulista, onde o Bahia jogou contra o São Paulo. “Além de ser por motivo de torcida, era também por sermos nordestinos”, explicou. Hoje, ele leva o incidente como aprendizado e foi um dos que dedicaram a manhã para a capacitação. “A iniciativa é muito importante para o torcedor conhecer os seus direitos e deveres”. A pretensão de Luciano é convidar aqueles que se envolveram em atos de violência para serem “reeducados” pelo ‘Torcida Legal’.
Também torcedor do Bahia, o diretor do Movimento Turma Tricolor, Paulo Araújo, nunca foi vítima de violência, mas já presenciou. “Há pouco tempo, um amigo se envolveu em uma briga de estádio. Fiz o trabalho para tirar ele desse caminho e hoje ele está mais tranquilo”, contou. Segundo Paulo, a torcida organizada tem um ano em prática e são cerca de 30 a 40 membros ativos. A pretensão é que todos participem do treinamento. “Temos a ideologia de paz, ambiente familiar. Afinal, o que importa é apoiar o Bahia e o futebol precisa ser algo sadio”, disse.
Com a camisa dos Imbatíveis, Wagner Lima, diretor administrativo da torcida organizada do Vitória, disse que “o verdadeiro lugar do torcedor é na arquibancada, apoiando o clube do coração”. Violência, ele já viu, mas diz que isso tem em qualquer lugar e não é algo único do futebol. “É um problema do governo que não dá a segurança devida e também de algumas pessoas que têm problemas pessoais, problemas de educação, e tentam trazer isso para dentro da torcida”, lamentou

FONTE: Correio da Bahaia
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
268

Publicidade

Anaport
Facebook

Publicidade

Casa Santo Antonio

Publicidade

Mais lidas do mês

Publicidade

Enquete
Você é a favor da remuneração para os Policiais Civis em forma de SUBSÍDIO?

Sim
1 voto - 33.3%

Preciso de mais informações
1 voto - 33.3%

Ainda sem opinião formada
1 voto - 33.3%

Não
nenhum voto - 0%

© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium